Encontro das Redes em Rede do Norte

Na manhã do dia 24 de maio foi realizado o encontro das Redes em Rede do Norte. Estavam presentes as seguintes redes e associações:

1) Abraço – Associação Brasileira de Rádios Comunitárias, com suas afiliadas do norte

A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária – Abraço, atualmente presente em 24 estados e no Distrito Federal, é uma organização de classe que se insurgiu contra o monopólio dos meios de comunicação no Brasil, através da manifestação radiofônica das comunidades das cidades, periferias e do campo, que foi fundada em 25 de agosto de 1996, em Praia Grande, São Paulo, para unificar a luta das rádios comunitárias pela regulamentação do serviço pelo Congresso Nacional, na luta pela democratização da comunicação e pela liberdade de expressão.


 

2) Fora do Eixo

O Fora do Eixo estava representado pelo Coletivo Difusão, sediado em Manaus.


3) Coletivo Puraquê

O Coletivo Puraquê trabalha com ativismo digital jovem, em programas de inclusão digital, audiovisual.Participa também da Rede Cultura Viva, tendo sido Ponto de Cultura. Estava representado pelo seu dirigente Tarcísio Ferreira


4) Saúde e Alegria

Atua na Amazônia desde 1987 promovendo processos participativos de desenvolvimento comunitário integrado e sustentável, que contribuem de maneira demonstrativa no aprimoramento das políticas públicas, na qualidade de vida e no exercício da cidadania. Trabalha hoje diretamente em quatro municípios do Oeste do Pará – Belterra, Aveiro, Juruti e Santarém, local de sua sede – atendendo cerca de 30 mil pessoas – em sua maioria povos tradicionais extrativistas organizados em comunidades das zonas rurais, muitas delas de difícil acesso, em situações de risco e exclusão social.

O PSA os apoia na defesa de suas terras, de seus recursos naturais e na viabilidade social, econômica e ambiental de seus territórios, a partir de programas voltados para organização social, direitos humanos, saúde, saneamento, geração de renda, educação, cultura, comunicação e inclusão digital.

A arte, o lúdico e a comunicação são os principais instrumentos de educação e mobilização. Procura-se envolver todos os segmentos e faixas etárias, qualificando-os como multiplicadores das ações – lideranças, produtores rurais, empreendedores locais, professores, agentes de saúde, grupos de mulheres, jovens e crianças.

Diagnósticos participativos facilitam o acompanhamento continuado dos resultados pelos moradores e o planejamento conjunto das ações, oferecendo os instrumentos para apoiar a população na gestão de seu desenvolvimento.

O Saúde e Alegria estava representado por seu fundador Eugênio Scavinno Netto e por Fábio Pena, que é coordenador e participante do projeto.


 

Durante o encontro das Redes Vitor Santana, da ONG CONTATO, expôs os objetivos do “Programa Cidadania 2.0 Articulação das Redes no Território”. Os participantes do encontro fizeram uma pequena apresentação das suas redes e entidades.

Foi definido que seria criado um grupo de trabalho chamado “Redes do Norte” no qual será discutida uma maior aproximação das redes do norte. Esse grupo é responsável, também para trazer outros atores para o processo de construção coletiva do Programa Cidadania 2.0.

Vitor Santana fez a exposição da estratégia da Imersão das jovens lideranças em Belo Horizonte, prevista para acontecer na segunda semana de agosto. Os grupos se comprometeram a enviar suas jovens lideranças para o processo de formação que será realizado em BH.

Elisa Mais, do Coletivo Difusão do Fora do Eixo, ficou responsável pela lista de discussão e propostas das Redes do Norte.

Sóter, da Abraço, colocou todos os seus canais de difusão de conteúdo à disposição do grupo.

Tarcísio Ferreira, do Coletivo Puraquê, se dispôs a trabalhar o conteúdo das Redes em parceria com Fábio Pena, do Saúde e Alegria (o Coletivo Puraquê nasceu dentro do projeto Saúde e Alegria).

Eugênio Scavinno Netto, fundador do Saúde e Alegria, propôs que essa imersão dê origem a projetos regionais das redes, para além de um processo de formação e estímulo de jovens lideranças das redes.

Essa proposta foi incorporada pelo Programa Cidadania 2.0 e a imersão terá tanto um caráter de formação e alinhamento de jovens lideranças das redes, quanto um caráter prático de construção de projetos regionais de Redes. As Redes do Norte se comprometeram a levantar as lideranças jovens do território e as necessidades de infraestrutura das redes e entidades, além dos conteúdos de interesse específicos.