Fundação Banco do Brasil

A Fundação Banco do Brasil estrutura sua atuação de forma a identificar e mobilizar diferentes atores sociais na busca por soluções efetivas para aspectos fundamentais do desenvolvimento sustentável de comunidades brasileiras.

O conceito Tecnologia Social – referente aos produtos, técnicas ou metodologias desenvolvidas em interação com as comunidades e que resultam em soluções efetivas de transformação social – permeia a atuação da Fundação.

A concepção valoriza a comunidade organizada para se tornar agente de soluções. A noção de desenvolvimento ganha novos matizes locais, permitindo a autogestão e o envolvimento das comunidades, gerando aprendizagem constante e nova cultura tecnológica, construindo processos participativos para a geração de políticas públicas.

A Fundação BB terá como objetivo central promover a inclusão socioprodutiva dos públicos priorizados, tendo como instrumento as tecnologias sociais, observando os 4 princípios da sustentabilidade (respeito cultural, solidariedade econômica, protagonismo social e cuidado ambiental), e contribuindo para o desenvolvimento sustentável do país.

O termo inclusão socioprodutiva contempla grande parte das ações que a Fundação BB vem apoiando nos últimos anos. Seu foco é propiciar o acesso a oportunidades de trabalho e renda, acesso às políticas públicas e contribuir para uma educação integrada e participativa. Tem como perspectivas a conquista de autonomia para uma vida digna sustentada e a emancipação social, política e produtiva dos indivíduos, potencializando os valores das comunidades e o saber-fazer local.

O investimento social da Fundação BB será destinado prioritariamente para ações no meio urbano e rural em cinco vetores: água, agroecologia, agroindústria, resíduos sólidos e educação inclusiva. Estes vetores, que concentrarão grande parte do investimento social no triênio 2013-2015, contemplam boa parte dos programas e projetos atuais, e das parcerias negociadas ou em construção com os principais parceiros estratégicos:

Água: concentra ações voltadas à universalização do acesso à água para consumo e produção, como as ações inseridas no âmbito do Projeto Água para Todos, do Programa Água Brasil e no convênio Água para Inclusão, além de tecnologias sociais nas áreas de recursos hídricos e saneamento como as Barraginhas, as Cisternas de Placa, as Fossas Sépticas Biodigestoras;

Resíduos Sólidos: ações executadas no âmbito do eixo urbano do Programa Água Brasil, nas ações de Voluntariado e DRS do Banco do Brasil e no Projeto Cataforte (fortalecimento das organizações sociais e de produção dos catadores de material reciclável);

Agroecologia: vetor que concentra os investimentos em tecnologias sociais como PAIS, Balde Cheio, ILPF (Integração Lavoura Pecuária Floresta), cadeias da sociobiodiversidade e outras tecnologias sociais agroecológicas apoiadas no âmbito do Programa Água Brasil, Voluntariado, DRS, dentre outras;

Agroindústrias: investimentos sociais que serão realizados em parceria com o BNDES, Banco do Brasil e outros parceiros, assim como aqueles no âmbito da estratégia DRS do Banco do Brasil e outras iniciativas da Fundação BB, como as cadeias produtivas (mandiocultura, apicultura, cajucultura, ovinocaprinocutura, etc.);

Educação Inclusiva: concentrará os investimentos em tecnologias sociais na área de educação, como AABB Comunidade, BB Educar, Inclusão Digital, além de investimentos em formação e capacitação no âmbito das ações e projetos relacionados aos demais vetores.